Conto | As Crianças Que Sabiam Voar

Nos fins de tarde, Hans sentava num banco desconfortável que ficava à sombra de uma castanheira na frente de casa, e esperava o ônibus que traria o filho da escola. Como sempre fazia, sentou-se ali meia hora antes e acendeu um cigarro.

Enquanto tragava, o vento gelado castigava seu rosto. Ele apreciava esses momentos em que podia ouvir os pássaros e o balançar dos galhos das árvores. Essa meia hora diária era a parte mais verdadeira do seu dia. Em breve o ônibus chegaria e ele teria de voltar ao seu papel. Continuar lendo “Conto | As Crianças Que Sabiam Voar”