Conto | Aqui Jaz um Homem Nu

Por: Rodrigo Chama

Luiza atravessou uma fronteira e, como consequência, chorou muito. Acostumada ao silêncio líquido, sua percepção do mundo e de si mesma a satisfazia. Alçada aos céus pelos pés – a luminosidade pontiaguda e o ar escorregadio revezavam na tarefa de desorientá-la –, não tardou até que fosse envolta em algo, em alguém. Lutando para voltar, porque ali não era seu lugar, ela experimentou medo e dor. A desconstrução demandou uma nova composição, assim como uma pausa – na música, na vida, no tempo – invoca um novo som. Foi a primeira vez que ela aprendeu a nascer. Mas há muito ela vivia. Continuar lendo “Conto | Aqui Jaz um Homem Nu”

Conto | O Mar de Prudence

Por: Cesar Gaglioni

Uma das maiores verdades da vida adulta é o constante desejo da volta à infância. Sinto saudade de quando era criança. De quando era inocente. Conheci tudo aos nove anos de idade. Eu e meus pais íamos com frequência a uma praia a alguns quilômetros de Liverpool. Foi lá que eu conheci Prudence.

Era a menina mais linda que eu já tinha conhecido — e olha que com nove anos de idade nenhum garoto da época sequer pensava em meninas. Continuar lendo “Conto | O Mar de Prudence”

Conto | Happy You

Por: Dyego Alekssander Maas

Instalar o Plugin da Felicidade foi a decisão mais difícil que já tomei, e também a mais burra e inconsequente. Mas as consequências dos maiores erros não vêm na forma de uma morte rápida e misericordiosa, não… elas espreitam em silêncio por muito tempo e quando aparecem se mostram opressoras e cruéis. Enquanto assisto impotente a lenta evolução da barra de progresso, alimento a esperança de que não é tarde demais para voltar atrás e salvar o pouco que me resta.

Há dois anos eu tinha tudo e me considerava a pessoa mais sortuda do mundo. Se bem que toda pessoa realmente apaixonada deve se sentir assim… eu tinha o melhor marido e uma vida crescendo dentro de mim. Minha barriga crescera bastante nos últimos sete meses e meu passatempo preferido era passar as tardes ensolaradas no bosque nos fundos de casa, sentada numa cadeira de descanso lendo um romance. Eu lia em voz alta, para mim e para o meu pequeno Guilherme. Quando não estava viajando, meu marido lia para nós três. Era uma coisa especial, uma coisa só nossa. Mas o que é bom demais dura pouco e numa noite chuvosa no auge do inverno eu perdi tudo isso. Continuar lendo “Conto | Happy You”

Conto | Claustrofobia

Por: Tiara Gonçalves

Ela abriu os olhos, e os fechou imediatamente. Apertou-os bem forte tentando impedir a claridade que entrava pela janela com persiana aberta. Rolou na cama desejando que aquele dia não começasse. Um segundo depois o alarme do celular gritou na mesinha ao lado. Ela escutou por alguns minutos e só então esticou-se para desligar o maldito aparelho. Não adiantava acionar o “soneca”. Continuar lendo “Conto | Claustrofobia”

Conto | A escolha

Por: Yuri Szirovicza

O irritante barulho do despertador ecoou pelo quarto até João conseguir acertar o botão de soneca. Aproveitou que sua esposa já tinha saído para o trabalho e se espalhou na cama. A briga com o despertador se repetiu por mais quatro vezes, até João se dar por vencido e decidir levantar. Apesar da preguiça instalada em seu corpo, ele descansou de uma maneira que não conseguira nos últimos meses. A sensação de deixar toda a confusão dos últimos meses para trás era de ter tido um peso removido de seus ombros. Caminhou até o banheiro e deixou a água quente do chuveiro cobrir o seu corpo. Continuar lendo “Conto | A escolha”