Resenha | Caçadores de Trolls

Os fãs de Guillermo Del Toro atraídos pelo nome do mexicano impresso na capa de Caçadores de Trolls (Intrínseca, 2015), provavelmente, não lamentarão o que irão encontrar. As 340 páginas da obra assinada em parceria com o premiado autor estadunidense, Daniel Kraus, traduzem toda a fantasia presente na filmografia do diretor: um conto de fadas com boas pitadas de sangue, humor ácido, fuga da realidade. Está tudo lá. Mas vai além. Continuar lendo “Resenha | Caçadores de Trolls”