Entrevista | Dame Blanche

Por: Adele Lazarin

Ser escritor no Brasil não é fácil. Ser editor, menos ainda. Mesmo assim, trabalhar em uma editora é um dos trabalhos mais almejados por milhares de leitores espalhados pelo país. Afinal, nada melhor do que unir paixão e emprego dos sonhos, não é mesmo? Considerando a crise em que o mercado editorial está inserido hoje, muitos empreendedores enxergam o momento como uma oportunidade de começar algo novo e abrir a própria editora independente.

Foi o caso da Dame Blanche, editora fundada por Anna Fagundes Martino* e Clara Madrigano, com o apoio do fofíssimo mascote River (conhecido também como o cachorro estagiário responsável por comer manuscritos e aquecer os pés das pessoas em dias frios). A Dame Blanche nasceu do mesmo amor que une todos nós do Conte Histórias: a literatura. Antes de editoras dedicadas, Anna e Clara são leitoras, e sabem muito bem o que desejam encontrar nas estantes das livrarias (virtuais e físicas).

Com dois livros já lançados, as duas empreendedoras agora se preparam para trazer novidades ao mercado literário, não se esquecendo nunca do quão importante é o papel do leitor nesse processo. Leia abaixo nossa entrevista com Anna e Clara, onde elas falam sobre a Dame Blanche, o mercado nacional, os desafios de uma editora independente e o que elas esperam do futuro.

Continuar lendo “Entrevista | Dame Blanche”

Resenha | A Menina Que Roubava Livros

Em 2007, há exatos dez anos, o mundo foi apresentado à emocionante história de Liesel Meminger em A Menina que Roubava Livros, escrito por Markus Zusak e publicado no Brasil pela Editora Intrínseca. A obra – que mescla ficção com um período assustador da história mundial – já é considerada um clássico juvenil desta geração e ganhou, inclusive, uma adaptação cinematográfica lançada em 2014.

A Menina que Roubava Livros é narrado pela personificação da Morte. Vemos tudo através dos olhos dela. No livro, Liesel Meminger é uma menina alemã que vive o auge do Regime Nazista e do domínio de Hitler. Ela é lançada nos braços de uma estranha família sem saber o motivo, enquanto a mãe biológica desaparece de sua vida e o irmão mais novo é levado pela Morte, deixando-a completamente sozinha. Pelo menos, no começo. Ao mesmo tempo, Liesel descobre aquilo que a definiria pelo resto da vida: o prazer em roubar livros.

Continuar lendo “Resenha | A Menina Que Roubava Livros”

Conto | Dia de Carnaval

A rua se encheu de confete e serpentina. As fantasias brilhavam à luz do sol enquanto os foliões riam, dançavam e cantavam ao som das marchinhas de carnaval. O calor de fevereiro subiu do asfalto e invadiu os corpos pintados e suados no meio de Ipanema. A praia, ao fundo, abriu alas para os mascarados que desejavam recuperar as energias junto às ondas do mar.

Era mais um dia de festa no Rio de Janeiro.

Continuar lendo “Conto | Dia de Carnaval”

Conto | Liberdade

O vento carregou Laila para longe do penhasco, em direção ao abismo. Sem amarras ou segurança, ela se deixou levar pelo impulso, mergulhando de cabeça e abrindo os braços, pronta para abraçar o mundo. A barriga começou a formigar, e, logo, esse estranhamento se transformou em cócegas. Partindo do umbigo, o sentimento de liberdade se expandiu por todo o corpo até explodir em uma risada.

E, então, ela abriu os olhos.

Continuar lendo “Conto | Liberdade”

Resenha | Desventuras em Série

Querido leitor,

Sinto muito dizer que a resenha a seguir é bastante desagradável. Ela conta sobre as tristes aventuras dos jovens Baudelaire em Desventuras em Série, coleção de livros escrita pelo infeliz Lemony Snicket. Eu entendo se quiser largar este texto agora e procurar por uma resenha mais alegre, que fale de alguma história onde os personagens não precisam enfrentar vários infortúnios e desprazeres enquanto fogem de um vilão cruel e ardiloso. Quem sabe um conto sobre um elfo feliz, em uma floresta encantada, onde nada de ruim pode acontecer?

Não se convenceu? Pois bem, não diga, depois, que não avisei… Está mesmo preparado? Então, vamos lá. Pegue alguns lenços de papel, pois agora escreverei sobre uma história que tirou toda a esperança de meu coração. Continuar lendo “Resenha | Desventuras em Série”

Conto | Meu pesadelo de Natal

Tive minha primeira decepção com o Natal aos oito anos.

Fazia muito calor, como sempre faz nessa época do ano. Entediado, me larguei no chão da cozinha e fiquei deitado no piso gelado. Sem força para sequer levantar o braço e enxugar a testa, continuei sofrendo imóvel com o suor escorrendo pelo meu rosto.

Ouvi a chave girar na fechadura da porta da sala e o salto alto da minha mãe entrar correndo em casa. Em poucos segundos, vi dois pés calçando sapatos vermelhos aparecerem em meu campo de visão limitado, pararem por um momento e sumirem de novo. Então senti um cutucão forte nas costas e resmunguei baixinho em protesto. Continuar lendo “Conto | Meu pesadelo de Natal”

Crônica | O goleiro da Cidade de Deus

Eram oito da manhã quando cheguei à escola. Embora fosse cedo, Zezé já estava ali há algumas horas. Ele me esperava na quadra de futebol com as mãos sujas de tinta e os olhos cansados, mas orgulhosos. A quadra, que até a noite anterior estivera desbotada, brilhava agora em cores novas e com os passos ansiosos das crianças que corriam de um lado a outro, testando cada pedacinho do piso novo. Grades haviam sido instaladas nas laterais, os vestiários haviam sido reformados, os gols tinham redes e a felicidade estava estampada no rosto de todos ali presentes, principalmente no de Zezé.

Com mais de 60 anos, Zezé hoje é treinador de futebol e se dedica completamente ao CEACC – Centro de Estudos e Ações Culturais e de Cidadania, projeto realizado na Cidade de Deus com crianças e jovens da comunidade. Através da parceria com a organização ActionAid e com o CONI – Comitê Olímpico Italiano, o CEACC conseguiu reformar a quadra da escola Alphonsus Guimarães e abrir um novo mundo de possibilidades para várias crianças e suas famílias. Continuar lendo “Crônica | O goleiro da Cidade de Deus”