Crônica | O dia em que o calendário me sacaneou2 min de leitura

Esta semana tem feriado, eles disseram. Será que ninguém olhou para o maldito calendário ou só estavam brincando comigo? Domingo não é dia para se ter feriado! Como é que alguém no mundo ainda não bolou uma lei suprema em que feriados não podem cair no domingo? É um desperdício de feriado!

Sendo honesta, não estou contando os dias para essa folga tão abençoada. Trabalho a semana inteira naquele ritmo de sempre entre a correria e o completo marasmo. Clínica veterinária tem dessas. Num dia você faz apenas uma vacina e no outro tem que lidar com diabéticos descompensados, cirurgias de emergências e vidas por um fio. Esta semana não foi diferente.

Minha contagem regressiva tem sido a habitual; só esperando as 16 horas do sábado para sair correndo e me esticar no sofá de casa. Quando você trabalha de segunda a sábado, não vê a hora de ter um feriado qualquer dia da semana para poder descansar um pouquinho. Mas quem inventou o calendário gregoriano jamais imaginou que um dia as coisas sairiam erradas e que uma pobre trabalhadora como eu teria que enfrentar um feriado no domingo!

Ano bissexto só deveria existir para essas situações. Já pensou? O feriado de sete de setembro vai cair num domingo? Coloca um dia 29 em fevereiro e está tudo certo! O dia sete automaticamente pula para a segunda! Mas não! As pessoas continuam seguindo um maldito calendário criado há sabe Deus quantos anos e que não ajuda em nada quando o assunto é uma folguinha a mais no mês.

Sejamos francos um com o outro: você também está lastimando essa pausa perdida. Não há nada de errado em se desejar um stop no meio da rotina e pular para o dia seguinte com as energias renovadas. Feriado faz bem. Deveria ser prescrito com regularidade.

“Tome um feriado em dose única uma vez ao mês.”

Tenho a impressão de que isso curaria todos os males causados pelo estresse de nós, trabalhadores! Aliás, sabe qual o feriado que caiu no domingo? O Dia do Trabalho! A vida tem dessas ironias. O feriado em homenagem ao trabalho em que ninguém trabalha caiu num domingo em que grande parte das pessoas oficialmente não trabalha. Como dormir com essa?

Se domingo é um dia perdido, domingo com feriado é duplamente perdido. Então aproveitarei como aproveito todos os domingos e todos os feriados: esticada em alguma superfície macia dando descanso ao corpo dolorido.

Pensando melhor, até que estou ansiosa para o feriado de domingo, afinal o descanso será em dose dupla.

Camila Servello Aguirre

Nasceu no interior de São Paulo e atualmente mora na capital, onde vive dividida entre suas duas maiores vocações: a veterinária e a literária. Embora fique maluca de pedra tentando se desdobrar entre ambas, não trocaria a caneta, muito menos a maloqueira Picanha, sua goldenlícia. Teve seu primeiro livro, “Os Cinco Demônios”, publicado em 2015 e já tem novos projetos em andamento. Atormentada por ideias, se diverte torturando o leitor com histórias cheias de reviravoltas.

Últimos posts por Camila Servello Aguirre (exibir todos)

Comentários

comentários

Deixe uma resposta